As discussões sobre a separação (ou não) da vida pessoal e profissional vêm ganhando espaço ultimamente. De ambas as partes existem defensores e detratores. Em tempos em que a tecnologia proporcionou tanto um aumento de trabalho quanto de possibilidades de entretenimento e lazer essa questão é muito bem vinda. Entretanto ela também é complexa e está sujeita a muitas vaiáveis, por isso não entrarei nesse mérito. Quero tratar dos aspectos pessoais e profissionais no âmbito da Presença Digital.

Já adianto que não terei uma resposta absolutista para essa questão. Não dá pra estabelecer uma solução absoluta para uma demanda que envolve escolhas e aspectos tão diversos. Por isso juntar ou separar a Presença Digital pessoal e corporativa é uma escolha individual e depende muito de como cada um atua profissionalmente.

Ser X Estar

Vou analisar separadamente cada aspecto, mas antes preciso explanar um conceito que determina um forte impacto sobre o posicionamento online dos indivíduos e profissionais. Atualmente as pessoas não SÃO, elas ESTÂO. Explicando em mais detalhe, a antiga abordagem do Marketing para definir um público utilizava os critérios de faixa etária, gênero e classe social. Isso serviu muito bem até a massiva utilização da internet e dos smartphones que modificou profundamente o modo como as pessoas fazem tudo. Nossa vida ficou muito mais diversificada, por isso as pessoas não cabem mais em definições tão genéricas. Os meus hábitos e necessidades em uma terça feira de manhã durante o trabalho são completamente diferentes de um domingo à tarde indo ao teatro com minha filha.

Some a isso o fato de que nos últimos 10 anos surgiram mais profissões no que nos 100 anos anteriores. Considere também as novas formas de trabalho colaborativo, co-working, home-office e tantos outros modelos disruptivos. Deu pra notar o quanto a relação pessoal X profissional se tornou complexa? Dessa forma a decisão sobre separar ou mesclar sua Presença Digital pessoal e corporativa vai depender destes critérios.

Presença Digital Corporativa

No âmbito corporativo eu considero imprescindível definir quais são os seus objetivos profissionais, pois isso irá determinar onde e como trabalhar a sua presença. Analise a sua profissão e carreira para compreender o quanto ela precisa ou não ser separada da vida pessoal. Um diretor de multinacional precisa ter este limite muito bem definido, já um ator pode muito bem mesclar sua presença pessoal e profissional sem prejuízo a nenhum dos lados. Entendido isso, o próximo passo é estabelecer o seu posicionamento, ou seja, como você quer ser percebido por sua audiência. Estes são os ingredientes principais para a construção de sua reputação.

Se você separou os perfis, o LinkedIn o lugar para valorizar o seu currículo, as suas realizações e projetos profissionais. Também é onde você pode e deve praticar networking, pois a internet dispõe de inúmeras ferramentas bastante eficazes.

Presença Digital Pessoal

Já no âmbito pessoal, muitas pessoas acham que é só “deixar rolar”, mas eu discordo dessa atitude. Lembre-se de que tudo o que fazemos no ambiente digital deixa rastros, portanto, mesmo que não aplique nenhuma gestão sobre seus conteúdos, mantenha a discrição sempre. Eu particularmente prefiro ter um posicionamento bem definido também na minha presença digital particular. Por isso eu costumo definir uma linha editorial para os ambientes digitais que reservei para o âmbito pessoal. Obviamente não tem que ser nada institucionalizado e forçado, mas apenas linhas gerais a serem respeitadas.

Aqui o ideal é mostrar o seu lado família ou enfatizar as amizades. Também pode estar ligado a algum hobbie ou gosto particular, apresentar rotinas diárias, projetos pessoais ou comunitários. O importante é pensar em algo que mostre quem você é e ao mesmo tempo seja útil e relevante à sua audiência.

Atualmente existem incontáveis plataformas de redes sociais e canais da web para desfilar a sua Presença Digital. Se você definiu bem qual será a sua abordagem e qual o tipo de conteúdo irá publicar, será muito fácil definir quais os melhores ambientes para estar. Procure as redes e canais que sejam relevantes á sua atuação e onde pode impactar a sua audiência.

Seja qual for a sua decisão a respeito de sua Presença Digital, lembre-se que para ser notado você precisa gerenciar a sua Marca Pessoal. As novas mídias trouxeram consigo uma nova disciplina: Reputation Management, ou gestão da reputação digital. Lembre-se sempre aquela frase clichê dos filmes policiais: “Tudo o que você disser (e fizer de errado) pode e será usado contra você”.

Compartilhe nas suas redes sociais:

Perfil do Colunista

Tercio Strutzel
Tercio Strutzel
Tercio Strutzel possui graduação pela Universidade Presbiteriana Mackenzie em Publicidade e Propaganda com ênfase em Criação. Google Certified Partner em administração de Links Patrocinados AdWords. Especialização em Marketing Digital pela BSP – Business School São Paulo. Especialização em WebAnalytics pela Faculdade Impacta de Tecnologia. Extensão em Business Intelligence pela FMU. Técnico em Produção Gráfica pela Escola Theobaldo DeNigris – SENAI/ABTG. Sócio-fundador do escritório de Marketing Jurídico Strutzel & Longo. Criador do Projeto Presença Digital. Autor do livro “Presença Digital – Estratégias eficazes para posicionar sua marca pessoal ou corporativa na web”. Palestrante e escritor. Atua na área de design e produção gráfica desde 1989 e no mercado de internet há mais de 15 anos, tendo prestado consultoria para empresas de pequeno, médio e grande portes.