Saudações digitais a todos!! Estreando o primeiro artigo para a coluna onde irei tratar de Presença Digital!! Esta é a minha área de atuação profissional (que aliás, gosto muito) e também um tema que, de uma forma ou de outra, afeta a vida de todos.

Meu objetivo nesta coluna é trazer o tema para a realidade cotidiana das pessoas e desmistificar certos paradigmas que surgem a respeito de tudo o que é muito novo e/ou incompreendido.

Mas por que Presença Digital?

Por que eu trato o tema por esta nomenclatura ao invés de Marketing Digital como a grande maioria? Alguns profissionais mais polêmicos e puristas já afirmaram que não existe marketing digital. O que existem é o bom e velho marketing aplicado nos novos canais e mídias digitais. Não vou entrar no mérito da etimologia dos termos, afinal eu sei que toda novidade precisa de uma boa embalagem. E Marketing Digital fez o papel dessa embalagem assim como os inúmeros novos termos que surgem toda semana nessa área.

Para explicar esse porquê precisamos concordar que o mundo vem passando por uma transformação avassaladora. A sociedade, a cultura, o entretenimento, a tecnologia, o trabalho, os meios de comunicação, o relacionamento entre as pessoas, as relações de consumo e muitos outros ambientes se modificaram mais nos últimos 10 anos do que nos 50 anteriores.

Os recursos físicos e tecnológicos que proporcionaram essa transformação foram o computador, a internet, a banda larga e os dispositivos móveis.  Mas eles são somente tecnologias frias. As pessoas por trás deles é que promoveram a verdadeira revolução! Há uma década parafraseava-se a internet como a “rede mundial de computadores”, mas na real ela é uma rede de pessoas. Mesmo por trás das empresas, temos pessoas. E já que estamos tratando de pessoas, faz todo sentido falar em Presença Digital.

Neste novo mundo em que estamos, não possuir uma Presença Digital efetiva é sinônimo de não existir na internet. E as pessoas em geral já desenvolveram a percepção de que, se algo não existe na web, também não existe no mundo físico. Por isso precisamos falar em Presença Digital, seja de indivíduos, empresas ou instituições de qualquer natureza.

Neste momento quase todo mundo conclui “ah, então eu preciso ter um site”. #SóQueNão ! No atual ritmo do universo digital, não basta apenas estar presente, é necessário se fazer presente! Presença Digital é ser atuante na web, compartilhando conteúdo relevante à sua audiência e desenvolvendo pontos de contato com todos que tenham algum tipo de relação com o seu tema, seja profissional, pessoal, etc.

Fases da Presença Digital

A fim de tornar o assunto um pouco mais didático e empírico, eu gosto de dividir a Presença Digital em 4 fases.

  • Existência: Como eu já disse, não existir na web é sinônimo de não existir na vida física. Mas também não significa sair criando perfis em todas as redes sociais e publicar um “site simplezinho” só para estar lá. E isso vale para pessoas, empresas e instituições de qualquer porte. Nesta fase é muito importante elaborar um planejamento básico definindo qual é o seu posicionamento, seu público alvo e seus objetivos com os canais digitais. Neste plano também é imprescindível definir qual o tipo de conteúdo você irá produzir, publicar e compartilhar.
  • Atração: Uma vez implementados os devidos canais digitais, o passo seguinte é atrair a sua audiência. Esqueça aquela ideia de trazer milhões de visitantes ao seus canais, esse conceito de mídia de massa (típico da TV) não vale para a web. O que importa é a qualidade do seu público, ou seja, se a audiência atraída é exatamente aquela que você deseja. Existem diversas ações para praticar a atração da audiência, mas trataremos isso em postagens futuras.
  • Relacionamento: Esta é a etapa de manter um relacionamento estável com a audiência conquistada. Já ouviu falar que, na internet, o conteúdo é rei? Isso significa que o conteúdo que você publica e compartilha é o combustível que alimenta o relacionamento com a audiência. E não, propaganda não é conteúdo. Se publicar apenas anúncios de seus produtos, serviços ou o que seja, isso certamente irá afastar sua audiência.
  • Converter: Você (ou seu negócio) já existe na internet, já atrai visitantes e se relaciona com eles. Mas o trabalho não termina neste ponto. Lembra-se que no planejamento você deveria ter definido seus objetivos? Conversão pode ser definida como fazer com que os visitantes dos seus canais executem uma determinada tarefa ou ação que tenha um valor mensurável para o seu negócio e esteja alinhada com os objetivos da Presença Digital.

O primeiro pensamento é sempre o de vender produtos. Mas também a conversão pode representar muitas outras metas, como navegar em mais páginas, preencher um formulário, baixar algum material, assistir um vídeo, escutar um podcast, compartilhar o conteúdo, seguir mídias sociais… As possibilidades são diversas.

Estes são os conceitos essenciais da Presença Digital. Insisto em que tudo isso vale para pessoas, profissionais, empreendedores e empresas de qualquer porte.

E a sua Presença Digital, como está?

Compartilhe nas suas redes sociais:

Perfil do Colunista

Tercio Strutzel
Tercio Strutzel
Tercio Strutzel possui graduação pela Universidade Presbiteriana Mackenzie em Publicidade e Propaganda com ênfase em Criação. Google Certified Partner em administração de Links Patrocinados AdWords. Especialização em Marketing Digital pela BSP – Business School São Paulo. Especialização em WebAnalytics pela Faculdade Impacta de Tecnologia. Extensão em Business Intelligence pela FMU. Técnico em Produção Gráfica pela Escola Theobaldo DeNigris – SENAI/ABTG. Sócio-fundador do escritório de Marketing Jurídico Strutzel & Longo. Criador do Projeto Presença Digital. Autor do livro “Presença Digital – Estratégias eficazes para posicionar sua marca pessoal ou corporativa na web”. Palestrante e escritor. Atua na área de design e produção gráfica desde 1989 e no mercado de internet há mais de 15 anos, tendo prestado consultoria para empresas de pequeno, médio e grande portes.