Prezados colegas,

Vivemos um momento de turbulência. Escrevo em nome da Diretoria do ICMCI desejando a todos que se encontrem bem neste momento em que vocês e os seus membros associados se defrontam com as incertezas provocadas pela disseminação do COVID-19. Recentemente, em 11 de março, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o COVID-19 uma pandemia global. Trata-se de uma medida pouco usual e nunca antes um coronavirus tinha causado uma pandemia. 

Como referência e consulta, segue abaixo um link para as considerações iniciais feitas pelo Diretor Geral das Nações Unidas na conferência de imprensa convocada para fazer este anuncio. São uma fonte de boa informação, simples e muito útil.
https://www.who.int/dg/speeches/detail/who-director-general-s-opening-remarks-at-the-media-briefing-on-covid-19—11-march-2020 Deste discurso assim como do material que tenho lido recentemente, a melhor conclusão a que consegui chegar é a de que já não há praticamente dúvidas de que parte significativa da população mundial, tal vez até a maior parte da população mundial, será infectada. Tal a natureza de uma pandemia. A tarefa das pessoas e órgãos responsáveis pela saúde pública e do governo é a de adiar e controlar a expansão e o contagio de modo a impedir que o sistema de saúde entre em colapso. O conceito, conforme venho destacando nas minhas publicações, é conhecido como “achatamento da curva”. Mostro a seguir um gráfico que tenho visto na internet em diversos sites e publicações, que ilustra este conceito.

O link a seguir o conectará com um fórum de discussão aberto relativo a este conceito, que mostra também uma animação.
https://theconversation.com/coronavirus-control-measures-arent-pointless-just-slowing-down-the-pandemic-could-save-millions-of-lives-133468

Devemos dar suporte aos agentes públicos que estão a frente das medidas adotadas para conter a disseminação da doença. Tais iniciativas, em geral inconvenientes, terão impacto positivo maior nas comunidades em que elas sejam implementadas.

A segunda conclusão a que cheguei é que sem lugar a dúvidas sofreremos consequências e desajustes na economia. Certamente a magnitude do impacto será em cada caso diferente e se manifestará em momentos diferentes, mas a disrupção veio para ficar. Como consultores de empresas (consultores de gestão, consultores de organização), temos que assumir a responsabilidade de colaborarmos uns com os outros e de ajudar os nossos clientes da melhor forma possível.

Não existem estratégias pré-definidas, testadas e aprovadas, para enfrentar esta questão, entretanto podemos nos apoiar nos fatos e exemplos verificados no pico da crise vindos da China e da Coréia do Sul. Sabemos que a pandemia acabará. Então vamos nos focar em desenvolver estratégias para 30, 60 e 90 dias, que tanto nós quanto nossos clientes deverão implementar para sobreviver no curto prazo, deixando todos e tudo pronto para a imediata recuperação.

O impacto econômico também é desconhecido. Uma vez que o pior da pandemia seja superado, a economia global reviverá? Devemos estar preparados para a possibilidade de que a recuperação demore mais que o esperado ou até, pior ainda, que o mundo entre em recessão.

Nos bastidores de tudo isto não podemos deixar esquecido questões como a indústria 4.0, a digitalização crescente e a automação do trabalho. Como consultores de empresas (consultores de gestão, consultores de organização) devemos antecipar-nos a tais tendências inclusive para o fornecimento dos nossos serviços especializados. Simultaneamente, devemos fazer o mesmo para promover e dar suporte aos nossos clientes nas mesmas mudanças. 

A pandemia permitiu ressaltar a importância das reuniões virtuais. Acredito que haverá naturalmente doravante uma maior aceitação do mercado em geral para o trabalho a distância no lugar do trabalho presencial. Sejamos os líderes desta ideia também, tanto no trabalho colaborativo entre nós, consultores, quanto naquele que desenvolvemos para os nossos clientes. Como consultores de empresas (consultores de gestão, consultores de organização) temos a honra e o privilégio de sermos conselheiros de confiança. Devemos garantir que estamos atualizados com relação a estas questões e conhecimentos. No ICMCI continuaremos a trabalhar em prol do seu sucesso fornecendo-lhes todo o suporte e apoio necessário. 

A versão original em inglês pode ser acessada em:
https://www.cmc-global.org/content/chair-update-march-2020
Por Dwight W. Mihalicz, CMC – Canadá

Compartilhe nas suas redes sociais:

Perfil do Colunista

IRON Consultoria
IRON Consultoria
IRON Consultoria é especialista em consultoria de organização, oferecendo assessoria técnica voltada a medidas organizacionais que correspondam a uma maior Produtividade, melhor Qualidade e minimização de Custos dos organismos empresariais, seja no setor produtivo, comercial ou de serviços.